Pesquisador do GVces apresenta estudo sobre ACV e a matriz elétrica brasileira em Fórum de Discussão na Universidade de Coimbra

O estudo de Ricardo Dinato (GVces) apresentou um histórico da matriz elétrica brasileira de 2006 a 2013, demonstrando como os impactos ambientais da geração de energia elétrica vêm aumentando nos últimos anos no país 04/05/2015
COMPARTILHE

Nos dias 5 e 6 de março, o pesquisador do GVces, Ricardo Dinato (foto à direita), esteve presente no 2º Fórum de Discussão em Ecologia Industrial e Gestão de Ciclo de Vida, realizado em Portugal, na Universidade de Coimbra. O Fórum contou com a presença de mais de 40 pesquisadores, provenientes de 6 países: Portugal, Brasil, França, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos.

O evento contou com a participação do Prof. Roland Clift, da Universidade de Surrey (Reino Unido), considerado o papa da Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) na Europa. Em sua palestra de abertura, o Prof. Clift falou sobre o Life Cycle Sustainability Assessment (LCSA), um conceito que agrega as questões ambientais e econômicas à tradicional ACV ambiental.

O estudo do pesquisador Ricardo Dinato apresentou um histórico da matriz elétrica brasileira de 2006 a 2013, demonstrando como os impactos ambientais da geração de energia elétrica vêm aumentando nos últimos anos. Esse aumento não se restringe às Mudanças Climáticas, estando presente também em outras categorias de impacto ambiental: acidificação, eutrofização e ocupação do solo agrícola. Outro resultado do estudo foi a comparação do fator de emissão do grid brasileiro calculado de duas maneiras distintas: apenas as emissões diretas (divulgado pelo MCTI) e considerando-se o pensamento de ciclo de vida. A imagem abaixo, retirada da apresentação realizada em Coimbra, deixa clara a diferença entre as duas abordagens. Para acessar o estudo completo, clique aqui.

* As emissões baseadas no Life Cycle Thinking foram calculadas com dados do Balanço Energético Nacional. Como os dados de 2014 ainda não foram publicados, a última coluna vermelha do gráfico ainda não foi calculada.

Segundo o pesquisador, o tema ACV encontra-se num estágio de desenvolvimento muito mais avançado em Portugal do que no Brasil. “As discussões envolveram profissionais reconhecidos mundialmente; nosso país precisa evoluir bastante no assunto”.

Nesse contexto, um dos objetivos do projeto Ciclo de Vida Aplicado (CiViA) é disseminar o pensamento de ciclo de vida junto às empresas, capacitando-as no uso de ferramentas e na incorporação do conceito na gestão de seus processos e produtos, tanto na redução de impactos ambientais quanto nas oportunidades de ganho de eficiência.