Revista Página22 :: ed. 82 (março/2014)

RADAR - Para captar tendências, vale usar metodologias rigorosas e muita intuição
COMPARTILHE

EDITORIAL - O melhor ou o pior do século

Muitos leitores perguntam o significado de “PÁGINA22”. Nesta edição, que especialmente se debruça sobre tendências e desvenda como mapeá-las, reafirmamos o compromisso da revista com o olhar de longo prazo, sem descuidar do presente. Ao contrário: Página, que se refere à imprensa, e 22, ao número do século que vem a seguir, discorrem sobre as ações que devem ser tomadas desde já, mas norteadas pelo futuro e pelas perguntas: aonde pretendemos chegar? Como queremos estar no futuro?

O relatório Now for the Long Term (ou Agora para o Longo Prazo), produzido por cérebros como Amartya Sen, Michelle Bachelet, Martin Rees, Arianna Huffington e Nicholas Stern (integrantes da Comissão Oxford Martin para Futuras Gerações) é um dos documentos importantes nesta discussão. O estudo envolveu um grupo de líderes empresariais que compartilham da preocupação sobre os desafios globais e a visão de curto prazo que ainda permeia muitos governos e corporações.

Segundo a comissão, este pode ser o melhor ou o pior século. O futuro está cheio de oportunidades, mas também é altamente incerto e caracterizado por crescentes riscos, como o provocado pela mudança climática. Além disso, o crescimento econômico beneficia muito poucos, e por isso está associado ao aumento da desigualdade e ao desemprego, ao mesmo tempo que o consumo per capita de alimentos, água, minerais e energia não se sustenta – sinaliza.

Por isso, o relatório da comissão identifica que as empresas precisam assumir maiores responsabilidades e ampliar o horizonte. Visão esta da qual PÁGINA22 compartilha e para a qual deseja contribuir – agora sob novo projeto gráfico assinado por Marco Cançado, da Vendo Editorial.

Boa leitura!

Acesso à publicação